[Resenha] O Refúgio do Marquês — Lucy Vargas

Oioi gente!

Faz tempo que li O Refúgio do Marquês, da Lucy Vargas, mas infelizmente só consegui escrever uma resenha digna agora.

A Lucy é brasileira e eu fiquei muito contente em saber que temos autores maravilhosos e que representam tão bem o meu gênero literário favorito. Por isso, depois de algumas semanas sumida, resolvi retornar com a resenha de um livro que significou muito para mim.

O-Refugio-do-Marques-Capa800

“Agora você é meu refúgio e, com certeza, o mais belo”.

Henrik e Caroline não poderiam ser mais diferentes.

Ele, o Marquês de Bridington, é um homem selvagem e inapropriado, que vive há anos no campo, fugindo dos fantasmas do seu passado obscuro e repleto de segredos.

Ela, Caroline Mooren, a Baronesa de Clarington, é uma jovem destemida, com um passado doloroso, que recebe a missão de reformar a mansão e talvez o marquês, ao menos é o que a marquesa viúva espera.

Ele é um caso perdido. Ela é uma mulher com um futuro incerto. Mas juntos, eles se completam e acendem a chama da paixão, que ambos acreditavam estar completamente extinguida, trazendo à tona segredos e temores que ambos escondem.

Se reerguer sob o peso do passado será uma batalha que ultrapassará os limites do refúgio que o marquês pensa ter construído, mas será que o amor é capaz de ultrapassar tantas barreiras e vencer, ou eles perderão tudo outra vez?

Editora: Charme     ano: 2015     Páginas: 312     autor: Lucy Vargas

AmazonEditora CharmeSkoob

Caroline Mooren, a baronesa de Clarington, finalmente ficou viúva, algo que ela não lamentava nem um pouco. Bonita, jovem e destemida, a única coisa de Caroline não tem é dinheiro. Por outro lado, Hilde Preston, a marquesa viúva, tem de sobra e pretende usar isso ao seu favor. Sabendo do problema financeiro de sua parente distante, a ardilosa marquesa oferece a Caroline um teto e uma boa quantia para se manter, se a moça conseguir dar um jeito em Bright Hall antes que a casa caia sobre a cabeça do selvagem Marquês de Bridington.

— E seu filho está procurando uma… Governanta? 

— Não. Meu filho está fora de si. Eu estou contratando você para tomar conta dele.

— Dele? — Ela franziu o cenho.

— De certa forma. Preciso que acabe com aquela bagunça. Recupere a casa, arranje criados, mande limpar tudo e sirva boas refeições — Resumiu Hilde.

— E o que a marquesa pensa disso? — Caroline perguntou, num tom desconfiado.

— Nada. Talvez até você terminar, ela já tenha ido descansar em paz.

Henrik Preston é o oposto de um homem com seu título: sempre queimado de sol (e Caroline acredita fielmente que para alguém pegar um bronzeado daqueles, precisa estar trabalhando ao ar livre seminu), botas sujas, barba por fazer, com o maldito botão de sua camisa aberto de forma indecente e, pelo que a nova convidada pode comprovar, não tem a mínima noção de como tratar uma dama. Pelo visto não é apenas a casa que precisa de uma repaginada, seu dono também.

Depois de se instalar em Bright Hall e ignorar os protestos do marquês quanto a isso, Caroline começa a descobrir que aquele não é um lar comum. Para começar, o marquês não é viúvo. Sua mulher Roseane é uma enferma que nunca sai da cama e lança sopas voadoras a uma distância assustadora. E há Lydia, a filha de cinco anos do casal.

— Lydia, esta é Lady Caroline. Ela é uma parente distante de sua avó. E ela resolveu se instalar aqui em casa porque é completamente insana e nunca para de falar. Mas é uma dama, então a trate como tal.

A garotinha é adorável, e quase tão selvagem quanto o pai. É preciso que Lady Caroline arregace as mangas, ignore os maus comentários das damas da alta sociedade que veem sua estadia em Bright Hall como uma ameaça, já que a mãe de Henrik jura que logo seu filho ficará viúvo e estará disponível, e reze para não acabar matando o marquês por sua falta de modos, indisciplina e comentários afiados que a tiram do sério:

— Esse estábulo está mais bem cuidado do que a sua casa estava antes.

— Obrigado pelo elogio. Tenho certeza de que os cavalos vão adorar saber disso.

O livro é narrado em terceira pessoa e eu fiquei muito encantada pela escrita da autora. Ela flui naturalmente e tem aquela pitada de humor sarcástico que torna os romances de época únicos para mim. O Refúgio do Marquês tem pouco mais de 300 páginas e eu li tranquilamente em duas madrugadas, em meio a gargalhadas e algumas lágrimas.

Não é o primeiro livro do gênero que eu leio de um autor nacional, mas com certeza a Lucy está no topo da minha lista de favoritos. Ela soube acrescentar humor, drama e romance na medida certa, sem muito exagero.

O segundo livro, Uma Dama Imperfeita, está disponível em e-book ou no Kindle Unlimited e pelo que eu andei lendo nas recomendações, parece estar ainda melhor que o primeiro.

Espero que tenham gostado da resenha ❤

Ah, não se esqueçam que está rolando sorteio. É só clicar aqui para participar.

Projeto PEGAÍ Com a Participação de Rô Mierling

Oioi gente!

Já leram meus avisos? Se não, leiam aqui.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

O Projeto PEGAÍ, muito divulgado pelas mídias, inclusive televisivas, disponibiliza estantes de livros para leitura gratuita a população de forma geral, incentivando a leitura de forma dinâmica e real.

Em Julho de 2017 o PEGAÍ estará fazendo 4 anos com uma grande festa literária, um evento de grandes proporções que contará com a participação da Rô Mierling, autora do livro Diário de Uma Escrava e de diversas antologias, como palestrante principal. A palestra chamada “Da Escuridão para a Liberdade”, contará como os livros podem manter a sanidade mental de uma pessoa, livrar das drogas, gerar evolução cultural e mudança de vida.

E tem mais: acontecerá o lançamento exclusivo da 4° edição do livro “Contos e Crônicas do Absurdo” da Rô, com uma tiragem de mais de 6.000 exemplares, patrocinada pelos diversos parceiros do PEGAÍ. Os livros serão destinados exclusivamente para divulgar e incentivar a literatura nacional com a distribuição gratuita.

O evento ocorrerá no dia 6 de Julho, às 19h, na Universidade Estadual de Ponta Grossa/PR, e todos estão convidados a participar.

 

 

[AVISOS]

Oioi gente!

Eu sei que ando bem sumida, recebi até um e-mail de uma leitora me cobrando posts e me sinto até envergonhada. A questão é que eu vou fazer uma prova muito importante no sábado e estou tirando algumas semanas para focar nos estudos, beleza? Na próxima semana eu garanto que as programações voltarão ao normal.

Ah! Tem novidade vindo aí.

Primeiro: Quem não participou do sorteio saiba que a data foi adiada até o dia 09 de junho. Para participar é só clicar aqui.

Segundo: Estou organizando uma série de contos chamados “Amores e Outras Bobagens”, onde vou contar para vocês todas as minhas decepções amorosas, vida acadêmica desastrada e amizades cômicas que arranjei ao longo dos meus dezessete anos. Provavelmente começarei com as postagens à partir de junho e espero mesmo que todos gostem.

Terceiro: Lembra do Projeto Cartas? Aquele que eu tinha que escrever uma carta por mês com os temas selecionados? Então, infelizmente terei que encerrar minha participação porque me enrolei bastante e não segui com as postagens. Não fiquem chateados, okay?

Quarto: Gente, eu tenho recebido muitos e-mails. Pedidos de resenha, pedidos de dicas para fazer resenha, elogios, críticas, tudo! Não estou conseguindo responder todos, mas juro de dedinho que vou me esforçar para isso. Se você que está lendo isso me enviou um e-mail, saiba que eu lerei com todo o carinho quando tiver tempo.

Bem, é isso. 

Beijos virtuais à todos ❤

[Resenha] Antologia Mulheres Fatais

m (1)Contos Policiais com Foco em Mulheres.

“Deve-se temer mais o amor de uma mulher do que o ódio de um homem.”

Sócrates

Editora: Illuminare     ano: 2017     páginas: 64     autores: Amélia Greier, Beatriz Andrade, Bruno Sérvulo, Cecilia Torres, Gustavo Cruz Jorge, Jefferson Azevedo Terra, Najara Oliveira, Perla de Castro, Regiane Silva, Rô Mierling, Thaynara Melo, Viviane Dutra.

Editora IlluminareLivraria Illumiare

Há uns dias eu estava comentando com uma amiga sobre a falta de representatividade feminina em alguns livros, então recebi Mulheres Fatais, um livro repleto de contos sobre mulheres objetivas, calculistas, que sobreviveram a traumas ou lutam para seguir em frente.

Logo no início o Tito Prates, escritor e pesquisador literário, reúne em uma espécie de prefácio, mulheres que marcaram a literatura mundial e aquelas que marcam a nossa vida constantemente.

“Restam então duas mulheres fatais no mundo do romance policial: as terríveis, espertas e astutas detetives e as escritoras de romance policial. Sim, elas são fatais, cada uma à sua maneira.”

Os contos variam entre a primeira e terceira pessoa e são muito bem escritos, os personagens são bem construídos e os autores souberam aproveitar cada página. É o primeiro contato que eu tenho com a Editora Illuminare e ela me surpreendeu muito, a diagramação está muito boa e a capa faz jus ao livro. Eu realmente fiquei encantada, o gênero policial, como eu já comentei diversas vezes, é o meu favorito e eu me apaixonei por Mulheres Fatais. Mas não era para menos, né? A Editora é famosa por suas antologias e essa está excelente.

Escolhi dois contos para citar na resenha: o primeiro é Jeito Fatal, da Amélia Greier. Nele, Marina, uma jovem que chega em casa aparentemente drogada, relembra momentos de sua vida entre sonhos e a lucidez. De como sua mãe a tratava quando era mais nova e a culpa que atribuía a garota por ter aberto mão da carreira promissora de modelo. Toda a pressão exercida pela mãe de Marina contribuíram para seu estado atual. Não vou mentir, é um pouco agoniante a situação. Você está lendo e observando de longe as coisas que fizeram uma garota com um futuro inteiro pela frente desistir de tudo.

E o segundo Bela Como o Demônio, do Gustavo Cruz Jorge. Não é de hoje que nos livros e nas telinhas mulheres bonitas aplicam golpes em milionários e saem impunes. Nesse conto, Gustavo captou bem isso. A bela Sra Gillian é a personificação da mocinha indefesa e a última pessoa que a polícia irá suspeitar. Pelo menos até que ela cometa um deslize.

Nesses dois contos eu gostei de como os autores desenvolveram seus personagens e transmitiram seus sentimentos e ações para os leitores. Todos tratam de mulheres perigosas e fatais, porque, desde que o mundo é mundo, a mocinha pode se tornar vilã. No primeiro texto o sentimento de escárnio pela mãe de Marina me inundou, mas, por outro lado, em Bela Como o Demônio, a atitude da Sra Gillian que já era esperada pelo leitor, fez com que eu sentisse empatia e desejasse que ela escapasse. É o autor que molda o vilão fazendo com que o odiemos ou não.

Bem, é isso. Ressaltei os dois contos que mais gostei e se vocês se interessaram tem outros dez contos esperando para serem conferidos.

Juntas, essas mulheres fatais, detetives ou escritoras, foram responsáveis por mais crimes e soluções que qualquer pessoa do mundo real. Não brinque com elas. Podem te manipular ao bel-prazer delas e… Acabar com você!

Contos:

Jeito Fatal — Amélia Greier

Busca Pela Vingança — Beatriz Andrade da Silva

Rasga-Mortalha — Bruno Sérvulo

E os Abutres Dizem Amém — Cecília Torres

Bela Como o Demônio — Gustavo Cruz Jorge

Roubos — Jéfferson Terra

Máscara — Narjara Oliveira

Calando a Sujeira — Perla de Castro

Blameless — Regiane Silva 

Brinco de Pérolas — Rô Mierling

Anônimas — Thaynara Melo 

Reforço — Viviane Dutra

18056840_423493011357965_5146718501232362055_n

~Duda Almeida

[Sorteio] A Misteriosa Sociedade Benedict e a Jornada Periculosa + Marca Páginas

Oioi gente!

Hoje é meu aniversário, 17 anos muito bem vividos e, para comemorar essa data, decidi fazer um sorteio que estou enrolando há séculos.

Para participar vocês precisam:

1° Seguir o blog;

2° Curtir a fanpage;

3° Seguir o Instagram;

4° Comentar que está participado na página ou no Instagram, marcando pelo menos uma pessoa.

Lembrando que quem for seguir por e-mail, favor confirmar (vocês receberão um e-mail para a confirmação) e colocá-lo no formulário.

O livro sorteado será A Misteriosa Sociedade Benedict e a Jornada Periculosadez marca páginas sortidos e autografados de autores parceiros e um marca página especial que eu fiz do Harry Potter que encaixa no canto do livro.

Fanpage – Instagram

18362140_1316756721739878_1079034112_o

O resultado sairá dia 9 de junho e eu entrarei em contato com o ganhador(a) para enviar os mimos. Se a pessoa não me responder em até 48h será realizado outro sorteio, okay?

~Duda Almeida