[Resenha] O Príncipe dos Canalhas — Loretta Chase

Oioi gente! Como vocês estão? Espero que bem.

Ainda estou me organizando para postar resenhas toda sexta-feira e estou obtendo sucesso.

capaSebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent…

Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu.

Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho.

Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

Editora: Arqueiro     Páginas: 288     Ano: 2015     Autor: Loretta Chase

Submarino     Saraiva     Arqueiro

Esse foi o livro que despertou meu amor por romances de época, então é com muita satisfação que trago essa resenha para vocês.

O Clube dos Canalhas da Loretta Chase tem livros maravilhosos, e como não poderia deixar de ser, o primeiro deles faz jus a fama da autora como uma das maiores romancistas.

O Príncipe dos Canalhas traz Sebastian Ballister, o garotinho que foi rejeitado pelo pai, mas que superou todas as dificuldades e fez do negócio falido da família um império.

O diferencial desse livro é que ao contrário das beldades dos libertinos em inúmeros romances de época, lorde Belzebu é feio, ou, melhor dizendo, tem uma aparência um tanto exótica.

[…] era uma coisa verde e enrugada com grandes olhos negros, braços
e pernas desproporcionais e um nariz grosseiro e exagerado. E chorava a plenos pulmões, sem parar.

Após crescer com a rejeição do pai e sofrer anos com a humilhação dos colegas de escola, Sebastian se torna um homem duro, camuflando seus traumas com uma vida pecadora, fazendo jus a fama de canalha.

Nesse livro, de um lado temos lorde Belzebu e toda sua imponência exótica e do outro temos a Srta Jéssica Trent, uma femme fatale, disposta a tudo para livrar seu irmão das garras do marquês.

Jéssica foi chamada a Paris para livrar seu irmão, Sir Bertram Trent, do marquês que o estava levando a falência. Bertram, que mal possuía meio cérebro, exaltava Dain de todas as formas, fazendo de tudo para acompanhá-lo em apostas, corridas e jogos do qual ele não tinha inteligência suficiente para ganhar ou dinheiro para bancar suas extravagâncias.

Jess tem aquele diferencial que muda toda a história. Ela é bonita e, acima de tudo, independente. Com 27 anos não pensa em se casar, tem o sonho de abrir seu negocio e viver independentemente. E isso, junto com sua língua afiada e o temperamento forte, são cruciais quando ela se encontra pela primeira vez com Dain. O marquês que está sempre acostumado a ter todos fazendo sua vontade custe o que custar, sente aquela pontada no orgulho por ser desafiado e intimidado por uma mulher. Quem Jéssica pensava que era? Dain era lorde Belzebu, o canalha temido de toda Paris, que despertava medo e repulsa por todos. Menos por ela.

Dain não tinha certeza do que era exatamente, mas não duvidava de que havia mesmo algo de errado com ela. Ele era Belzebu em pessoa, não era? Ela devia ter desmaiado ou recuado horrorizada, pelo menos. Mas ela o olhara com uma altivez sólida como o bronze, e pareceu, por um momento, que aquela criatura na verdade estava flertando com ele.

Dain fica espantado com todo aquele alvoroço e determinação em forma de mulher e está disposto a tudo para fazê-la temê-lo. E já que não consegue atingi-la diretamente, está disposto a fazer o jogo sujo de atingi-la por meio de Bertram, afundando-o ainda mais no meio libertino e cheio de pecados em que o marquês está acostumado.

Okay, vou admitir: essa coisa de usar o irmão nem um pouco inteligente da Jéssica para afetá-la me deixou bem chateada, querendo entrar no livro e tirar satisfações com Dain. Desde o início gostei de Bertram, ele não tem nem dois neurônios e tenta parecer inteligente para agradar o marquês. Me lembrou muito aqueles cachorrinhos tentando agradar o dono, e por isso me bateu um raivinha que superei ao longo da leitura.

Considere-se perdoado, Sebastian. Só não faça de novo.

É extremamente divertido e ouso dizer até encantador, as cenas em que Lorde Dain e Jéssica se confrontam frente à frente. Dain tem todo o dinheiro e má reputação à seu favor, enquanto Jess precisa usar de suas artimanhas de manipulação e jogo de cintura para não perder o controle e avançar na direção do marquês. Será que ao invés de bater em Dain, Jess sucumbiria ao canalha e lhe beijaria? Essa é uma dúvida constante na mente da moça. Tanto a aparência quanto as atitudes de Dain deveriam afastá-la, mas só servem para aguçar sua curiosidade.

— Permita-me deixar tudo bem claro, como a ameaça que a senhorita mesma fez. – Ele se inclinou. – Posso destruir sua reputação em menos de trinta segundos. Em três minutos, posso reduzi-la a pó. Nós dois sabemos que, sendo quem sou, não preciso me esforçar muito. A senhorita já se tornou alvo de especulações somente por ter sido vista em minha companhia. – Ele fez uma breve pausa para que ela absorvesse aquelas palavras.

— E, se eu não aceitar, vai tentar destruir a minha reputação – retrucou ela, concluindo o raciocínio.

— Não será uma tentativa – refutou ele.

Ela se sentou de maneira bastante ereta na cadeira e cruzou as mãos delicadas e enluvadas sobre a mesa.

— Pois eu gostaria de vê-lo tentar – declarou ela.

O romance tem aquela pitada de A Bela e a Fera que conquistou ainda mais meu respeito pela autora. É difícil descrever todas as surpresas e cenas que deixarão vocês de queixo caído sem dar um spoiler. São essas cenas que mudam todo o contexto e desenrolam o livro.

Quanto ao amadurecimento dos personagens, ele é feito de forma bem sutil, principalmente o de Dain. Jéssica mostra sentimentos até então desconhecidos para ele. Ela se importa com o marquês e isso é o que mais o assusta.

Para quem gosta de romance de época este é o livro certo, ele tem aquela pitada na medida certa de comédia e com personagens cativantes. É impossível não se apaixonar.

Espero que vocês tenham gostado!

~Duda Almeida

Anúncios

18 comentários sobre “[Resenha] O Príncipe dos Canalhas — Loretta Chase

  1. Oi, Duda!
    Livro mais lindo!!! Fiquei bastante emocionada com a história de Sebastian. Como podem ter pais assim tão relapsos e ruins?
    Achei maravilhoso a forma como o amor entre Sebastian e Jéssica se desenvolvia. ❤ Os dois são muito lindo juntos! Tanto em seus embates quanto seus beijos intensos.
    Adorei sua defesa a favor de Bertram. kkkk Sebastian foi realmente bem malvado com ele.
    Beijão!

    Curtir

  2. Olá!! 🙂

    Eu confesso que não conhecia este livro mas acho ótimo que renhas gostado. Eu não lerei pelo simples facto de não gostar do género de romance…! ahah 🙂

    Contudo, acho interessante esso toque de A Bela e o Monstro, e que a autora tenha conquistado o teu respeito! hehe Bem, e ótimo que a relação e o amadurecimento dos personagens seja conseguido de forma bem subtil!

    Boas leituras!! 😉
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    Curtir

  3. kkkkk, estou realmente rindo com o apelido maldoso do protagonista, confesso que quando quero ofender meus primos , os chamo de belzebu, agora irei incluir o “lorde”.
    não sou fã de romance de época, mas esse ano prometi a mim mesma que iria ler alguns, esse me parece ser uma boa escolha para começar.

    Curtir

  4. Nunca li nada da autora e com certeza não foi por falta de indicações e elogios. Apesar de adorar romances, li pouquíssimos históricos e acho que quero entrar de cabeça neste gênero por esta serie. Acho que vou adorar, do primeiro volume ao ultimo!!! Espero poder fazer isso em breve.

    Curtir

  5. Oi, Duda!
    Esse é meu livro preferido da autora. Adoro a história e os personagens, Loretta encanta o leitor com sua escrita nesse livro. Além de possuir uma história linda também tem várias situações divertidas. 🙂

    Beijos,

    Rafa [ blog – Fascinada por Histórias]

    Curtir

  6. Tenho que confessar que esse livro me encantou desde que o vi sendo lançado, mas apenas com sua resenha eu me senti instigada e desejosa de conhecer ainda mais essa trama. Gosto do lance da Bela e a Fera, gosto do fato dela ser independente e concordo com você que usar o irmão foi algo muito horrível da parte de Dan u.u Mas a gente perdoa, imagino como deve ser a cena com esses dois e como será quando eles finalmente se renderem! Ou seja, quero ler a história porque tudo me agrada e muito. Por mim já leria nesse exato momento, mas vou ter que esperar para comprar e poder ler, espero fazer isso o mais rápido possível!
    Um beijo
    http://www.brookebells.com

    Curtir

  7. Olá, tudo bem ?
    Comprei este livro ja tem um certo tempo e nem comecei a ler ainda, a sua resenha me despertou a vontade, de forma que acho que vou passar ele na frente. Adoro essa coisa que linka ao enredo como a Bela e A Fera e principalmente de saber que o livro é engraçado, porque até bem pouco tempo atrás, eu tinha um certo preconceito com livros de época.
    Beijos
    http://www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    Curtir

  8. Oie! Tudo bem?

    Diferente de todos que leram esse livro, eu não gostei nem um pouco da história criada pela autora, tanto é que quando ela lançou outros livros nem me interessei kkk A unica coisa que gosto é as capas, essas não nego que são divas!

    Bjss

    Curtir

  9. Oii, tudo bem?
    Eu já tinha visto esse livro antes e uma amiga falou muito bem dele, mas eu nunca parei para ler uma resenha e devo dizer que estou muito surpresa. Eu não sou uma grande fã de romances de época, e são poucos os que despertam meu interesse e posso afirmar que esse me deixou curiosa. Estou louca para saber um pouco mais sobre a personalidade do Sebastian e toda a energia da Jessica.

    Curtir

  10. Amo essa capa… Acho que é uma das mais lindas que a Arqueiro já lançou até agora *-*
    Adorei a forma como você escreveu sua resenha… Já conhecia mais ou menos a história, mas seus comentários foram ótimos e fiquei querendo ler o livro e saber se terei as mesmas reações que você teve…
    Adoro o fato de o galã não ser tão galã assim – esse diferencial dá todo um toque de novidade para o livro – e todas as resenhas que leio me deixam com a mesma sensação que a sua me deixou… de que não vou me arrepender se der uma chance ao livro…
    Beijinhos,
    Lica

    Curtir

  11. Adquiri esse livro recentemente, mas ainda não tive chance de incluí-lo em minhas leituras!

    Por isso, li meio que por cima sua resenha para evitar spoilers!

    Não conheço nada da autora, mas saber que tem pitada de A Bela e a Fera já me animou bastante, pois é meu conto de fadas preferido! Gosto de personagens cativantes que amadurecem com a história. Espero ler o meu em breve!

    Abraços!
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com

    Curtir

  12. Pingback: Os Melhores Livros Para Presentear Quem Você Ama | Aspas & Vírgula

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s