Tag: Cinco Livros e uma Ilha

Oioi gente! Como vocês estão? Espero que bem.

Vi essa tag linda e cheirosa no blog Lulunettes, achei super divertida e resolvi trazer para vocês.

Sei que ando meio sumida do blog, mas é que minhas aulas voltaram, coloquei aparelho, estou estudando para o Enem… Meu Deus, não sobra tempo nem para respirar. Mas posso garantir para vocês que o funcionamento do blog volta ao normal essa semana.

Antes de tudo, queria comunicar que estou arrumando a agenda do blog (mais uma meta do ano rumo a ser cumprida, ~uhul!~ 2017 começou com tudo) para então acertar quais serão as colunas e os dias que irei postar. Por enquanto, postarei resenhas toda sexta. Para tags e outros posts variados, estou vendo qual dia é melhor.

Voltando a tag linda e cheirosa: o objetivo é citar o cinco livros que levaria para uma ilha deserta. Se eu vou passar o resto da minha vida nela, eu não sei, mas só cinco livros é uma tortura. Será que eu posso levar o meu celular? Fica aí o questionamento… Não, espera. Onde eu vou carregar a bateria do celular???

 

 

1- O Último dos Canalhas, Loretta Chase.

9788580414752

Eu posso sobreviver em uma ilha deserta, mas preciso levar meus queridinhos comigo.

Embora eu fale muito bem da Julia Quinn, foi o Clube dos Canalhas da Loretta Chase que fez com que eu me apaixonasse por romances de época. Seus livros tem um espacinho de honra no meu coração.

O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela.

Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça.

Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insen- satos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais.

Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a der- rota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.

2- Sangue na Neve, Lisa Gardner.

9788581632285-jpg-1000x1353_q85_cropA série da detetive D.D. Warren é perfeita. Nunca me senti tão envolvida em um romance policial. Por mim escolheria toda a série, mas como não dá, fico só com meu favorito de todos.

A policial Tessa Leoni matou seu marido, Brian Darby, em legítima defesa. A arma do crime está à vista de todos e os hematomas no corpo de Tessa confirmam a ocorrência. A policial também não fez questão de fugir, ou de arrumar qualquer justificativa para explicar aquele corpo estendido no chão da cozinha, portanto, aparentemente, o que a investigadora D.D.Warren tem à sua frente é o desfecho de uma briga doméstica. Um caso simples.
No entanto, ao abrir o inquérito, D. D. terá uma surpresa: este não é o primeiro homicídio de Tessa Leoni e — afinal — onde está a filhinha de seis anos da policial? Será que a policial Leoni realmente atirou em seu marido para matá-lo? Uma mãe seria capaz de prejudicar intencionalmente sua filha?
D.D. Warren, a experiente detetive que acredita que desvendar um caso é como mergulhar na vida do criminoso, enfrentará mais uma investigação que a levará a uma busca frenética por uma criança desaparecida enquanto tenta encaixar as peças de um mistério familiar que a levará a quebrar os muros do corporativismo policial.

3- Fala Sério, Mãe, Thalita Rebouças.

downloadEu gosto bastante da série Fala Sério da autora, esse foi o primeiro que li e dei muitas gargalhadas. Não sei quando serei resgatada desta ilha, por isso é sempre bom ter um livro que me divirta por perto.

Que ser mãe é padecer no paraíso a sabedoria popular já tratou de espalhar para todo o mundo. Mas… e quanto aos filhos? Será que não vivem lá o seu quinhão de martírio nessa relação? Em ‘Fala sério, mãe!’, a autora Thalita Rebouças, com seu bom humor, apresenta os dois lados da moeda. Ao longo do livro são descritas as queixas e alegrias da mãe coruja, e um tantinho estressada, Ângela Cristina, em relação à filha primogênita Maria de Lourdes, a Malu, assim como as teimosias e o sentimento de opressão desta em função dos cuidados, muitas vezes excessivos, de sua genitora. Para retratar os dois pontos de vista, a autora lança mão do seguinte expediente – a primeira parte do livro, da gestação de Maria de Lourdes até seus treze anos, é narrada pela mãe, que, então, passa a palavra à filha de uma forma bastante inteligente e sensível.

4- O Visconde Que Me Amava, Julia Quinn.

o-visconde-que-me-amava

Da série Os Bridgertons esse é um dos meus favoritos. É lindo, encantador e engraçado. Não consigo me imaginar presa, com sombra e água fresca, sem esse livro por perto.

A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

5- A Dama das Camélias, Alexandre Dumas.

a-dama-das-camelias-alexandre-dumasE como não poderia deixar de ter um clássico para completar minha lista, escolho este livro maravilhoso, com um romance lindo e encantador.

Armand Duval, filho de uma das famílias mais tradicionais da sociedade francesa do século XIX, se apaixona por Marguerite Gautier, uma badalada cortesã da época. A moral burguesa, no entanto, se interpõe entre eles, impedindo-os de viver um amor desinteressado, puro e verdadeiro. O autor aborda o tema da reabilitação da queda moral, típico do romantismo, ao mesmo tempo que realista, descreve os costumes de uma época.

Foi muito divertido responder a tag, eu estava mesmo precisando de algo assim. Foi bem complicado escolher apenas cinco livros, mas tenho certeza que escolhi os melhores.

~Duda Almeida

Anúncios

4 comentários sobre “Tag: Cinco Livros e uma Ilha

    • Oiee!
      Sou viciada em Tags e essa é mesmo ótima.
      Amo romances de época. Depois do suspense esse é meu gênero favorito. Eu já li Orgulho e Preconceito e gostei bastante, já Evelina está anotado para minhas futuras leituras. Obrigada pela sugestão.
      Beijos!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s