Resenha: Scream — Survival

Oi, marujos!

Vim trazer para vocês a resenha dessa fanfic maravilhosa, que me encantou bastante. Quem aqui curte horror? Se você respondeu “eu” a pergunta anterior, corre no link que estou deixando e vai dar uma conferida:

Link Scream — Survival

O autor Jhownee começou a escrever desde pequeno e tinha o sonho de ser roteirista de filmes (amigo, desiste não, vai que é tua. Essa sua história merece virar uma puta série maravilhosa). Ele amava escrever redações para a escola desde novinho. Redações macabras — Ownt!

Bem, brincadeiras à parte, vamos ao que interessa:

Scream — Survival gira em torno de um grupo de adolescentes que virou alvo de um psicopata. Na história nós temos a “Gangue das Cinco”, constituída pelas populares e líderes de torcida, que começaram a receber mensagens e telefonemas estranhos. Claire (minha diaba favorita) é o principal alvo do psicopata, mas não vá pensando que ele pretende matá-la assim tão facilmente, nosso assassino quer vê-la se arrepender de algo que aprontou. Porém, nossa amada Claire tem um jeito, hm, bem peculiar de lidar com assassinos misteriosos, principalmente quando o assunto é telefonemas:

— Alô?
— Olá, Claire — Disse a voz masculina arrastada.
— Quem é?
— A questão não é quem eu sou. Mas o que você é…
— Rica? — Respondeu irônica.   

É lógico que se um psicopata te liga, falar do seu status social resolve bastante, né meus amores? É por isso que eu amo essa mulher!

O que mais me cativou nessa fanfic, primeiramente, foi a forma como ele começou tudo (vamos dar spoilers? Só um pouquinho!), logo no primeiro capítulo já temos sangue, morte, perseguição. Gente, para tudo, eu não leio horror, mas me vi abaixando a janela do Nyah totalmente curiosa com o que iria acontecer, porque o autor descreve as cenas tão bem, que eu me imaginei lá, vendo tudo. E isso é maravilhoso, não concordam?

Com descrições e personagens com personalidades cativantes, o autor vai te conquistando um pouquinho mais a cada capítulo.

Se você, depois de ler tudo isso, ainda não correu para ler a fanfic, dê uma olhada no bônus que eu fiz para essa resenha. Eu decidi fazer uma entrevista com o autor (vale ressaltar que ele é um amor, então deixem um comentário na fanfic), podendo notar toda a paixão que ele tem pelo gênero que escreve. Vou citar algumas partes da entrevista e convido todos vocês que ficaram até aqui para darem uma conferida:

  • O que te levou a escrever Scream — Survival e quais suas expectativas para a história?

O que me levou a escrever “Scream – Survival” foi além do meu amor pelo gênero de terror e também o fato de que a franquia SCREAM é a minha série de filmes preferida, também notei uma falta de “terror” no Nyah. Não consegui achar outras pessoas que se mantivessem no gênero de horror e então resolvi, como vou dizer, estar lá presente para os fãs de histórias assustadoras. E dar um jeito de fazer o gênero cair no gosto da galera, que geralmente prefere histórias mais leves, ou sexys, ou que tenham romances perfeitos. Minhas expectativas para a história é que não somente agrade os fãs de SCREAM, mas que atraia o interesse de novas pessoas.

(Pelo visto Jhownee, se formos levar em conta que eu raramente leio terror e que você conseguiu me prender com sua história, você está indo muito bem na tentativa de atrair o interesse de pessoas novas).

  • Você considera a escrita apenas um hobbie ou pretende levar isso para frente e publicar um livro?

Sempre penso em virar um autor de verdade, e publicar algo para valer. Mas a música sempre veio em primeiro lugar na minha vida. Sou DJ, e produtor musical e quero passar o resto da vida fazendo isso. Mas se eu conseguir conciliar a escrita, perfeito! Pra que escolher um se podemos ter os dois? E meu amor pela música reflete no meu material, as trilhas sonoras estão sempre presentes.

  • Para finalizar: Você tem alguma frase, citação ou alguém que te inspire?

Sim, o que me inspira muito é o cineasta Wes Craven, um dos maiores nomes do horror no cinema. Sozinho, ele deu vida a Freddy Krueger de “A Hora do pesadelo”, e também, claro, dirigiu todos os filmes de “Scream” (Pânico). Era um verdadeiro mestre, e faleceu ano passado deixando a comunidade de horror num luto eterno. Sempre que escrevo me lembro do Wes. É como se eu quisesse deixá-lo orgulhoso. Até me emociono em dizer isso, é difícil segurar as lágrimas. Mas a arte deve ser valorizada. E o horror tem sua função, e uma muito importante, passar uma lição de moral na juventude, mostrando que as atitudes impulsivas não resultam em coisas boas. É um gênero que ensina muito, e não dá pra aprender mais do que com o Wes. Além dos comentários sociais, as críticas a sociedade e toda sua influência ainda sim o terror não parece receber a devida atenção. Uma frase que me inspira é do próprio Wes Craven que disse “Terror não serve para causar medo, serve para libertá-lo”.

Então, gostaram? Se sim, deixem um comentário bem amorzinho aqui e vão fazer uma visitinha a Scream — Survival. Garanto que não vão se arrepender!

~Duda Almeida

 

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha: Scream — Survival

  1. Pingback: Divulgação: As Ruínas – Aspas & Vírgula

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s